________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia. Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia. Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.

Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



http://freetwittericons.net/


"O meu maior desejo sempre foi o de aumentar a noite para conseguir enchê-la de sonhos." *** Virginia Woolf

terça-feira, fevereiro 01, 2005

Eu não quero ter razão... eu quero é ser Feliz!


Ser feliz??? Posted by Hello

"Eu não quero ter razão... eu quero é ser Feliz!"*


Uma vez li essa frase não sei onde e nunca mais esqueci...

Hoje sei que a felicidade passa bem longe de ter razão e que muitas vezes nos perdemos nessa busca por ter razão e por convencer ao outro de que estamos certos...

Se sabemos usar bem o monte de palavras disponíveis somos mesmo capazes de convencer ao outro de que temos razão e pode ser que isso nos dê até um sentimento de ter ganho alguma coisa. Mas nunca a felicidade. Se ao provar que temos razão estamos defendendo um ponto de vista fixo pra fugir de buscar em um nível mais profundo o porquê de estarmos passando por aquilo.

Muitas vezes essa razão que só se baseia em um jogo de palavras na verdade está tentando esconder um medo grande que temos de entrar em contato com aquilo que verdadeiramente somos.

Quantas pessoas eu vejo se relacionando em um nível tão superficial que ficam o tempo todo procurando provar que têm razão como se isso garantisse a felicidade e perdem um tempo enorme e muita energia nesse nível ao invés de buscar dentro delas os motivos que estão gerando aquele possível conflito.

Quando nossas palavras são baseadas em um sentimento verdadeiro elas ganham uma força que nem precisamos de muitas pra que as pessoas sintam nossa intenção.

Sempre podemos escolher em que nível vamos nos relacionar com o outro - que na verdade está refletindo o nível em que temos coragem de nos relacionar com a gente mesmo.

Se vamos ficar no nível de ter razão ou no nível de ser feliz.

Se escolhermos o nível de ser feliz, vamos ter que correr o risco de nos mostrarmos por inteiro e vamos usar aquelas oportunidades onde antes buscávamos provar que tínhamos razão para olhar pra dentro e buscar nas nossas cavernas mais profundas o porquê de estarmos passando por aquilo e o que podemos fazer.

Esse fazer não implica em mudar o outro, só o outro que está dentro de você porque na verdade o outro está só espelhando uma parte sua que você não consegue enxergar e que às vezes passa tempos teimando que não tem aquilo.

Ao sair da atitude de defender um ponto de vista fixo e nos permitirmos ir além de ter razão, vamos enfim encontrar uma riqueza infinita de possibilidades de nos conhecermos naquilo que procuramos esconder.

É muito mágico você deixar de lado o ter razão pra buscar dentro de você as causas que geram aquele conflito e nessa busca você encontra muito mais do que o gosto amargo da vitória que pode conseguir por defender pontos de vista fixos.

Você encontra você mesmo em nuances tão interessantes e expressivas que essas partes que você conquista de você fazem com que tudo mude ao seu redor e a partir daí você vê que não precisa ter razão, porque você tem certeza que pode ser feliz sem precisar provar nada pra ninguém, só sendo o que você é.

Seja Feliz Sempre!


Rubia A. Dantés



Esse texto parece ter sido feito para a ocasião atual.

Quando li, achei que estava sonhando, ou que era alguma brincadeira, sei lá...

É tão perfeito, se encaixa tão bem, que nem pude acreditar.

O texto é simplesmente perfeito.

Reflete tudo que estou sentindo hoje e agora.


Bjo.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes®




* Em tempo, essa frase é do escritor Ferreira Gullar.

Música: Ice do Camel.

4 comentários:

Anônimo disse...

ton:
bem realmente eh muito loco o texto
realmente fala a real
chega a ser inspirador
como a beleza de uma pessoa que conheço ai!!! :)
beijos clau!!!
ti adoru!!!
teh mais!!!! se cuida

Anônimo disse...

Concordo com o que diz Cláudia, as vezes nos desgastamos muito com discussões e pessoas só para provarmos que estamos "certos" e no final não ganhamos nada com isso. Melhor é ser feliz, transigir com os amigos e evitar as pessoas que nos fazem mal.(Anderson)

Paulo Schaun disse...

Oi Cláudia, Finalmente volto a comentar e em plena segundona de carnaval, em Sampa e trabalhando (não tem nada pra fazer aqui também viu!! O Povo tá na praia a 100 km ou esperando a hora da "balada"). O texto é realmente perfeito, mas só faz sentido se você já começou sua viagem interior, ou, se começou a sentir necessidade de dar os primeiros passos. As vezes penso que a ignorância de si mesmo, ou de tudo é uma benção, mas essa benção só evita a felicidade mais profunda. O problema é que tudo no universo tem 2 lados (no mínimo), e resumindo ao máximo, o bom e o ruim, e então se você não si encontrar nessa felicidade profunda quando empreender a busca, poderá se perder na infelicidade absoluta tb. Mas graças a Deus existem milhões de cores, ou pelo menos diferentes tons de cinza! Bjs.

Anônimo disse...

Concordo inteiramente com a primeira frase, mas que a disse não foi Rubia e sim nosso brilhante poeta Ferreira Gullar na FLIP em 2007. Foi da seguinte forma: “(...) Não tem sentido ficar brigado com as pessoas. Eu disse na FLIP (Festa Literária Internacional de Parati), na mesa com um poeta palestino: “Não quero ter razão, eu quero ser feliz”. Israelenses e palestinos têm que parar de discutir. Passado é passado. Enquanto quiserem ter razão jamais farão as pazes. É que nem com a minha mulher, Cláudia. Brigo com ela, provo que estou com razão, ela sai irritada (eles moram em casas separadas), passa três dias sem me ligar, fico aqui cheio de razão, triste pra caramba. Brigo com a pessoa que amo, que me dá alegria, para ter razão? Eu quero é ser feliz.”

Bonito, né?! Bjs

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.