________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia. Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia. Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.

Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



http://freetwittericons.net/


"O meu maior desejo sempre foi o de aumentar a noite para conseguir enchê-la de sonhos." *** Virginia Woolf

segunda-feira, julho 24, 2006

Falsos Amigos...



Os falsos amigos


Um sinal de maturidade é não compactuar com falsos amigos. Não é preciso agredi-los, basta distanciar-se ou dar sinais inequívocos da inexistência de intimidade.

João Soares Neto

Dizia Mark Twain que são necessárias duas pessoas para uma calúnia prosperar: “um inimigo caluniador e um amigo para contar a história”. Quem conta não é amigo. Twain errou. Quem conta são os falsos amigos. Quase todos têm falsos amigos. É uma praga universal tão velha quanto a história da humanidade. Há muito dos sete pecados capitais nas relações de falsa amizade. O mais visível deles é a inveja. Os falsos amigos invejam o que imaginam que o outro tem, muitas vezes, sem ter. Idealizam a pessoa invejada e tornam-na alvo de seus petardos, frutos de sua própria pequenez e não da suposta grandeza do outro.

Há, entre várias, uma característica própria dos falsos amigos: a encenação. Os amigos têm gestos, discretos, velados até. Os falsos amigos são ruidosos, expansivos e supostamente fervorosos. Ou até agridem porque nada sabem fazer sem alardes.

Há livros e mais livros tratando das relações de amizade; uns as abordam de forma pueril, como se fora uma coisa maravilhosa, outros as vêem com desconfiança e, ainda, há os que não acreditam em amizades.

Penso que não é bem assim. Há amigos verdadeiros que fazemos ao longo de nossas vidas e permanecem ao nosso lado em todas as ocasiões; e há amizades circunstanciais que se desvencilham pelas próprias mudanças de estados de espírito e civis, de lugar, de trabalho e da nova forma que, em determinado instante, passamos a ver o mundo e as pessoas.

Há gente boa, íntegra e capaz que, por razões várias, não nos diz mais respeito. Apenas isso. Passam a faltar o sal e a naturalidade no falar. Para amigo não se procuram palavras, elas brotam e têm a naturalidade do falar de uma criança. Se você fala de forma estudada com uma pessoa, provavelmente essa pessoa não será sua amiga. O sal da amizade é o clima que transforma as coisas mais pueris em conversas sem fim, em bem-estar, ao sentir que o outro tem algo a ver conosco, mesmo que pense de forma totalmente diferente. Aliás, amigo verdadeiro não é um prolongamento dos nossos pensamentos, é um ser soberano que compartilha idéias, mas não alguém que nos bajula, agride ou serve.

O amigo é uma espécie de espelho em que nos vemos, pois as suas reações mostram o que estamos fazendo de certo e errado. Mas é preciso saber se o espelho está refletindo um amigo ou um falso amigo, pois muitos são fingidores e, por serem assim, perdem a própria identidade e o que se vê no cristal é um disfarce ou uma visão destorcida.

Um sinal de maturidade é não compactuar com falsos amigos. Não é preciso agredi-los, basta distanciar-se ou dar sinais inequívocos da inexistência de intimidade. Desconfie dos que lhe afagam ou agridem, elogiam ou a todos criticam e procuram ser íntimos, ao mesmo tempo em que transmitem estórias, fofocas e mazelas sobre amigos comuns. Na primeira oportunidade, farão o mesmo com você.





Excelente! É exatamente a minha visão de amizade.


Concordo em gênero e número.


Acho até que sou um pouco mal interpretada justamente por ser assim, verdadeira demais.

E como as pessoas estão tão acostumadas com pessoas falsas ao lado, não conseguem entender o meu jeito de ser e de viver, que para muitos seria muito sincero e verdadeiro...


Prefiro ser assim, pois as pessoas podem me chamar de tudo, de dura, de fechada, de mal humorada (quando não me conhecem de verdade), de antipática até, mas de falsa, NUNCA.


E isso para mim, já é um alívio.



Bjos para meus verdadeiros amigos.


Música: Somewhere only we know da banda Keane.

4 comentários:

miguel disse...

Gosto de ser teu amigo e de saber que és minha amiga também.
Beijos,
Miguel

Anônimo disse...

Lindona,

mesmo não nos conhecendo pessoalmente, adoro ser tua amiga e foi mesmo esse teu diferencial que me atraiu e que faz com que eu te escute e permita que você faça parte da minha vida.
Com carinho...um beijo!!
Môn

alan jeferson disse...

Bom ter um verdadeiro amigo é raro, mas existe. Para perceber se uma pessoa é verdadeira ou não, basta apenas observar seus pensamentos sobre tudo. Exemplo: a PESSOA fala mal de pessoas que quando estar perto não fala.Pessoas falsas são pessoas que desejam muito algo seu, não falo só do material, mas do jeito de ser.
Ser infiel significa uma pessoa sem princípios. Estude as pessoas que estão ao seu redor e você verá que estará sozinho, pois nascemos assim: sozinhos...
DEUS é o único amigo lembre-se disso

Claudia Pinelli® disse...

Alan

Obrigada pela visita e pela opinião.

Um bjo,


Claudia.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.