________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



sábado, dezembro 09, 2006

Tertium non Datur...






















O que é ser ilegal *?? E ser legal **?


Essa pergunta é muito relativa. Daria margem a muitas respostas. Mas quase todas relacionadas com dinheiro, poder, hegemonia, e quase nenhuma com sua saúde, seu bolso, sua vida.

Mas haveria uma terceira hipótese para esse dilema? Talvez qualquer outra opção recairia no caso do falso dilema ou numa falácia da filosofia.

Tomem-se como exemplo as drogas.

Bebida alcoólica é legal?
É.

Cigarro é legal?
É.

Drogas para emagrecer é legal?
É?

Maconha é legal?
Não.

Cocaína é legal?
Não.

LSD é legal?
Não.


As semelhanças são óbvias. Todas são drogas, provocam vício, levam a doenças e até à morte. Não estou aqui para fazer qualquer apologia a coisa alguma.

Qual seria a diferença entre elas afinal? Aaaaa... Daria para escrever um livro, se se quisesse e tivesse tempo para pesquisar, mas é possível, no mínimo, citar algumas.

A indústria do álcool, dos remédios e de cigarros pagam impostos, a da maconha, cocaína e lsd não.

A indústria do álcool, dos remédios e de cigarros têm nos países considerados brancos, ocidentais seus principais produtores. A da maconha, cocaína e lsd não, são em países negros ou da America latina e Ásia.

Os brancos não podem deixar que esse tipo de poder seja acessível aos negros nem aos latinos. Pode?

Então o que fazer com um vício do qual não se pode tirar nenhum proveito? Proibir! Simples assim.

Portanto, senhores, não se iludam. Beber, tomar remédios e fumar cigarro não vão deixar de te proporcionar um câncer, nem de te matar porque são lícitos, pagam impostos e são veiculados em propagandas na tv. Nem a maconha e a cocaína, certamente.

Com uma ressalva, no primeiro caso, os maus hábitos são impostos de uma forma selvagem, através de comerciais com mulheres maravilhosas de biquini, de homens aparentemente bem sucedidos e modelos anoréxicas, que em muitos casos doentios, são consideradas como sinônimo de beleza.

Mas se existe um dilema aqui, de certa forma, terminará com outra pergunta:

Se alguém inevitavelmente terá algum vício na vida, não deve ele mesmo ser a pessoa a escolher esse vício? Será que é preciso ter o vício que lhe é imposto?

Será que até os vícios têm que ser de massa?

Se é que você me entende...


* ** Legal-ilegal aqui são sinônimos de lícito-ilícito, que está dentro-fora da lei.


Claudia Fernandes ®




Bjo.





Visite também: Visit also: Prosaicos Poemas

6 comentários:

Anônimo disse...

ótimo post,Claudia.Já não basta não podermos escolher o q vamos vestir, ouvir e comer...?

Claudia disse...

Pois é..
Mas é bem chato tb não saber quem escreve p nós..rs..
Bjk.

Anônimo disse...

Caí aqui by Zé Alberto Farias, gostei do espaço, da atmosfera da casa.

E o que tenho a dizer, pode parecer prosaico, mas é a síntese de tudo: de nada vale soluções meramente paleativas já que deve deveria ser proíbido proibir e proibido obrigar!

Vem me visitar qualquer hora!

Gianote disse...

Desculpa, meu comment acabou ficando sem identificação.

Claudia Pinelli® disse...

Ah, vindo através do Zé, só pode se sentir em casa...

Obrigada pela visita!


Bjo.

Claudia Pinelli® disse...

Entendido, Giá.

Bjo.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.