________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



quarta-feira, maio 16, 2007

Light and Darkness...




A ansiedade bate à janela
E também um pássaro grená
Ela vende a aflição como bela
Ele, tenta chamar a atenção dela
Para a armadilha na qual cairá


Como suscitam uma questão
A astuta ansiedade e o pássaro amigo
Ela traz amargura, ele, o coração
E ao cair da noite e da escuridão
A dúvida cria um ar de perigo


Na sala, sua família vê televisão
Ela está só no quarto escuro e gelado
A porta trancada só aumenta a solidão
Um cheiro de mofo, uma sensação
Que torna aquilo ainda mais desejado


Lá fora, o vento tem um plano:
Ajudar o desespero a abrir a porta
Como num ritual cinza e profano
Na sala, o cão late nervoso, insano
No quarto, ela, fria, jaz morta.


Claudia Fernandes





Bjo.




Música: Theatre of Tragedy - Venus.

10 comentários:

cantabile disse...

Como uma ópera. Trágico e belo.
beijos

Fugu disse...

Seu poema me levou para outra época. Para os tempos de Cruz e Souza, para os primeiros poemas de Vinícius, para Augusto dos Anjos. Ùmido, noturno, soturno e belo.

Claudia disse...

Cantábile e Fugu, queridas..
Muito obrigada pelo carinho..
Bjo.

Clementine disse...

Oi, belo post! Aproveito para convidar você a fazer uma visitinha no meu Cara Que Teres! Postei um novo texto, apareça e deixe suas impressões. Abraço.

Clementine - http://caraqueteres.blogspot.com/

Ricardo Rayol disse...

Fecho com a condessa, e achei muito consistente teu poema, queria poder escrever assim. Muito bom.

Claudia disse...

Muito obrigada, caro Ricardo..
Fico muito feliz q tenha gostado..
Bjk.

Clementine disse...

Oi, só estou passando para agradecer o comentário e convidar para ver o texto que acabei de postar. Um abraço!

Clementine

sarah disse...

Que coisa, o poema vai num crescente e te leva a crer em algumas coisas ... de repente te dá uma rasteira enorme e você quase morre que nem a protagonista, mas de susto ... rs

massa, adorei!
bom mesmo

beijo
;-)

pequenos delitos disse...

Você está escrevendo cada dia melhor, menina! Um belo poema, sem dúvida.
E a foto é linda, instigante.

José Miguel Ferrer disse...

Minha querida,
belíssimo o teu poema. Gostei muito.
Mas o que adorei mesmo foi a fotografia das sombras e cor.
Linda!
Beijos,
Miguel

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.