________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



quinta-feira, julho 05, 2007

Estrada? Que estrada?




Um ministro americano recebeu, na California, um ministro brasileiro. Simpático, o americano convidou o brasileiro a ir à sua residência. O ministro brasileiro foi e ficou espantado com a bela vivenda. Em um bairro chiquérrimo e com piscina. Com a informalidade, o brasileiro pôs-se a fazer perguntas.

- Com um ordenado não tão pujante, como é que o meu amigo conseguiu tudo isto? Não me diga que era rico antes de ir para o Governo?

O ministro americano sorriu, disse que não, antes não era rico. E em jeito de quem quer dar explicações, convidou o amigo a ir até a janela.

- Está vendo aquela auto-estrada?

- Sim, respondeu o brasileiro.

- Pois ela foi feita por 100 milhões. Mas, na verdade, só custou 90... disse o americano, piscando o olho.

Semanas depois, o ministro americano veio ao Brasil. O brasileiro quis retribuir a simpatia e convidou-o a ir em sua casa. Era um palácio, com varandas viradas para o pôr-do-sol, jardins japoneses e piscinas em cascata. O americano nem queria acreditar, gaguejou perguntas sobre como era possível um homem público ter uma mansão daquelas. O brasileiro levou-o à janela.

- Está vendo aquela auto-estrada?

- Não!

=============================================


Isso nunca ocorreria aqui, não é?
Não seria intriga de oposição?
Deve ser só uma piada engraçada.
Afinal, aqui não tem corrupção.



E o povo com cara de palhaço...




Bjo.



Música:




Visite também:


Prosaicos Poemas

Um comentário:

Amélie disse...

Em alguns momentos, eu me sinto a palhaça-mor!

Deus nos livre!

Beijos.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.