________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



domingo, julho 08, 2007

Momento de pessimismo - Impunidade



Na minha humilde opinião, a impunidade é uma das principais causas dessa barbárie que estamos vivendo no momento.(Poderia citar muitas outras, mas isso aqui deixaria de ser uma pílula apenas e passaria a ser um tratado sobre o assunto. E não é essa a minha intenção.)

É óbvio que a paixão descontrolada e a vontade de matar sempre existiram em seu aspecto psicológico, isto é, dentro da mente humana, desde que o homem é conhecido como tal. E algumas vezes, o que era apenas um pensamento, acabava ocorrendo na realidade. E como consequências desses sentimentos, são cometidos os homicídios “justificáveis”, tendo por causas diretas diversos fatores como os sociais, econômicos, culturais, comportamentais etc… Podemos até dizer que esse instinto de matar por paixão, por sobrevivência são "aceitáveis", porquanto faz parte da natureza humana.

O que eu tento salientar, nessas parcas linhas, é essa imagem de câncer metastático em que se transformou algo que costumava ser controlável, e com o qual as sociedades podiam lidar com alguma eficiência. Falo dessa banalização da violência, da falta de respeito pela vida alheia e do aumento dos assassinatos, os quais só se multiplicaram dessa forma desenfreada depois da disseminação de uma cultura da impunidade. Não só da impunidade, mas da certeza absoluta desta.

Urge revermos nossas instituições: no legislativo, escolhendo homens de bem para escrever as leis, para que sejam assegurados a igualdade, a justiça e o fim de regalias exclusivas para poucos; no judiciário, resgatando a credibilidade de nossos juízes e do seu imprescindível papel - aplicar a justiça; e no executivo, elegendo políticos sérios e com interesse em promover o social, a cultura e o bem estar, ou seja, com vontade de tirar o Brasil desse caos em que se instalou. Precisamos resgatar a confiança nas instituições, a ética perdida e a dignidade como pessoa. Em suma, ou resolvemos todos esses entraves acima, entre outros, ou a violência só recrudescerá. Sem cerimônia.


Mesmo que, para mim, já esteja tudo perdido.


Desculpe meu evidente pessimismo.


Bjo.



* Texto desenvolvido depois de ler e comentar um post no Blog do Zé:


  • José Alberto Farias





  • Música:

    8 comentários:

    Amélie disse...

    Não se trata apenas de pessimismo. É constatação irrefutável. Porém, Clau, eu admiro aqueles que carregam em si a capacidade imprescindível de indignação.

    Muitos beijos

    josé alberto farias disse...

    Cláudia, obrigado por desenvolver e dar continuidade ao tema. Eu não o faria melhor.
    Compartilho sua indignação, mas acho que nem tudo está perdido. Excesso de otimismo? Talvez. Mas "eu preciso" acreditar, sabe como é?

    M. Cohen disse...

    Leis mais severas é tudo o que se pede. Mas não só para o marginal analfabeto. Enquanto o doutor e o Senador não receberem o mesmo tratamento que o analfabeto, essa violência vai continuar.

    Ave, Claudia

    M.Cohen

    Edson Marques disse...

    Cláudia,

    teu texto é marcante.

    A violência banalizou-se.


    Mas não acho que tudo já esteja perdido. Mantenho a esperança.


    Abraços, flores, estrelas..

    .

    Amélie disse...

    Eu vim reclamar que além de estar sumida, não publica os comments. Assim não dáaaaaa!

    Beijocas!

    cantabile disse...

    hummm .. o que dizer depois de ler isso ????
    engolir em seco ? talvez.

    Claudia Fernandes disse...

    Obrigada, queridos, pelos comentários bacanésimos...
    Adorei tds..
    Bjo.

    Claudia Fernandes disse...

    Amélie, minha linda..

    A ordem é diferente... Não publiquei os comments, justamente porque estava sumida... rs..
    Precisei me ausentar, mas no momento em que voltei, publiquei todos com todo meu carinho..

    Bjosss..

    Related Posts with Thumbnails

    Minha família

    My kind of Spirit...


    You are the elusive Night Spirit.
    Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
    You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
    Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
    You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
    You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
    Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.