________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



sexta-feira, agosto 31, 2007

Pensamentos...


(No dia de meu aniversário...)


Virginiana...

...eu sou desde que nasci.

Num dia 30, dei entrada nesse lado da vida...

...que ainda não conhecia.



Tive muita sorte...

...pois ganhei de presente uma família maravilhosa.

...fiz amigos, não muitos, só os necessários.

...achei o amor de minha vida, que por sua vez, me ama com uma paixão ardorosa.

...na maioria das vezes, pude cultivar minha personalidade livremente, mesmo que em algumas dessas vezes, acabei por desagradar a vários.

...adquiri uma companhia amiga, que hoje se tornou indispensável, a música, que me salva, sempre, de uma forma milagrosa.


Fiz besteiras...

...nunca fui ambiciosa o suficiente.

...preferia me isolar numa solitária ilha.

...talvez não tenha explorado toda a minha formação acadêmica como deveria.

...desisti de muitas conquistas por medo de ficar longe da família.

...já quis morrer e vivi muito tempo sem me dar conta de toda a sorte que teria.


Estou aprendendo...

...a enxergar com o coração(de verdade).

...a perceber que a felicidade está nas pequenas coisas e depende unicamente do seu estado de espírito, e de mais nada.

...que a morte deve fazer parte da nossa vida, mas sem traumas, sem neuras, por isso, tento encarar esse fato mais naturalmente, mesmo sabendo que, para mim, isto ainda um lento aprendizado será.

...que um fato terrível, como a depressão, pode me fazer crescer e me deixar muito mais consistente e em sintonia com algo muito maior, algo misterioso até, mas só se eu quiser ser ajudada.

...que o amor é o sentimento propulsor para todas as coisas pelas quais valem realmente a pena lutar.


Hoje...

...deixo aflorar minha intuição e criatividade com leveza e com toda a verdade que eu possa ter em meu ser, como se estivesse nua.

...toda a minha criação é como uma terapia, pois me faz retornar para dentro de mim mesma e leva quem porventura entra em contato com ela a uma estrada que dá em um lugar que antes era só meu e só eu conhecia, minha alma de poeta.

...tenho a consciência de que existe uma história única e especial para cada um de nós e que cada pessoa deve ter orgulho da sua, não por parecer um lindo sonho, mas pelo simples fato de ser exatamente como ela é, sua.

...ainda consigo me surpreender comigo e com meus extremos. Consigo ir da genialidade(rara, claro) à insanidade completa.



Virginiana...

...até morrer serei.


Um dia deixarei esse lado da vida...


...mas quando, ainda não sei.




Claudia Fernandes




E para acompanhar o texto, ofereço um clássico do Progressivo, Epitaph do King Crimson.

Enjoy it!!!



Bjo.




Visite também:


Prosaicos Poemas

2 comentários:

sarah k disse...

Hummm, parabéns menina virginiana.
Eu tenho Lua e Asc em Virgem, sempre me dou bemn com vcs!

São seres inteligentes, organizados, críticos (principalmente consigo mesmo) e por isto sempre dispostos a crescer e serem melhores.

Felicidades!
;-)

Sir Lurch disse...

Boas reflexões! Um duplo parabéns pra vc (pelas reflexões e pelo aniversário). Então, vê se aparece mais pra gente conversar na net, pq aquele dia nem deu muito certo por causa do problemas do MSN, ok? Bjo!

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.