________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



sábado, março 24, 2007

Por onde anda "eu"?

Arte por Christian(França)


As pessoas começam a dizer: "Você está sumida!", "Nunca mais te encontrei..", "Por onde você anda?", "Está escondida em casa?"

E você se dá conta de que não só estava sumida e distante das pessoas ao seu redor. Você esteve sumida e distante de você mesma.

Fazia tempo que nem mesmo eu me via.. Estava guardada no fundo de um baú..

O que teria acontecido? Não me encontrava nos lugares em que costumava ir. Nem ao menos no lugar em que sempre estava.. Em mim..

Quando me via, era passando lá longe.. Bem longe de mim.. Como se quisesse me evitar.. Como se fugisse de mim.. Esperando pelo momento certo de retornar..

É muito triste quando se chega a uma conclusão como essas.. Fica claro que em certos momentos nem você própria se enxerga..

E por outro lado, simbolicamente falando, você pode sim estar ali e não estar.. Estar presente e estar ausente ao mesmo tempo.. Numa relação doentia de você com você mesma. E enquanto uma delas viaja para longe, a outra prefere se esconder, se isolar e não sair, nem ver mais ninguém.

Na maioria das vezes a depressão(meu caso) te leva por caminhos obscuros e de muita dor, e essa separação insana ocorre no momento mais doloroso, em que você sente como se outro "ser" comandasse seu corpo, sua alma. Quando na verdade, "ele" nada mais é que sua própria mente, sua pior inimiga, sempre traiçoeira, querendo te pregar peças. Cabe a você estar permanentemente atenta e se defender dela com firmeza.

Mas o segredo principal é saber se reencontrar e voltar..

Rápido...

Porque o risco que se corre é se perder de vez e ficar por lá para sempre..

Eu sofri isso tudo.. Fiquei perdida muito tempo.. Podia me ver lá ao longe.. Mas consegui me reencontrar e estou de volta... Uma outra e nova mulher, é certo, mas querendo viver a vida intensamente e de quebra ser feliz, como antes..





Bjo...







Música: Adrian Belew - Burned by the fire we make.

2 comentários:

José Miguel Ferrer disse...

Pois é Claudinha

também eu tenho andado sumido e sem paciência para nada.

Mesmo assim, queria que soubesses que a razão pela qual mais lamento este afastamento é a tua companhia, através do blog.

Tento fazer o que me apetece, e não me tem apetecido ligar a net, a não ser para ver o mail e trabalhar.

Quase sinto que te devo um pedido de desculpas.

Para além disso, hoje o dia está com muito sol, e eu estou cansado mas bem disposto.

Um beijão para ti.

Miguel

Claudia disse...

Não, meu querido..
Não deves pedir desculpa alguma.. Entendo-te perfeitamente..
Já passei p isso..
Fique bem e já estou feliz..
E apareça apenas qdo te apetecer... :0)
Bjo.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.