________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



sexta-feira, abril 20, 2007

O Avesso do Avesso...


Andei me perguntando
Ser profundo para quê?
Se ser raso é sempre mais fácil
E as pessoas não parecem
A Sutileza entender

Andei me pergutando
Ser natural a pena valerá?
Se o que há é um culto ao artificial
E as pessoas parecem
Da Simplicidade abdicar

Andei me perguntando
Ser poético para quê?
Se ser prosaico é mais ágil
E as pessoas não parecem
A Magia perceber

Andei me perguntando
Ser delicado algum valor terá?
Quando ser duro é mais admirável
E as pessoas até parecem
Da Aspereza gostar

Andei me perguntando
Ser sincero para quê?
Se ser falso dá menos trabalho
E as pessoas parecem
Da Mentira depender

Andei me perguntando
Buscar o abstrato algum valor terá?
Quando o concreto é mais palpável
E as pessoas apenas parecem
Do Material precisar

Mesmo depois de tanto perguntar
Ainda não pude a sorte ter
De achar uma definição
Que pudesse me responder

Por que tanta mentira e cada vez mais
Admiração pelo materialismo
E tanto desprezo por coisas essenciais
Como a natureza, a simplicidade, o lirismo

As pessoas andam absortas
Numa estranha superficialidade
Só as aparências importam
Numa ode insana à vaidade

Apenas a embalagem tem valor
O conteúdo é mais um detalhe
Ler cansa, não interessa
- Preciso correr, tenho pressa!!

Por esse motivo, deixam as portas abertas
E perdem o melhor da vida, sem saber:
Uma viagem de grandes descobertas
Mais conhecida apenas por "Ser"

Claudia Fernandes ®

Uma boa sexta-feira para todos..Sem pressa... Aproveitando a vida em toda a sua complexidade e sutileza e nas pequenas coisas também (que são enormes, na verdade).

Bjo.

Música: Pétala do Djavan.

5 comentários:

Sarah disse...

oi Claudia!
agora só vim te convidar para um bolo (é diet, tá? rs), depois volto com bastante calma prá te ler ... rs
beijo e bom dia!
;-)

Ricardo Rayol disse...

Quantas questões inusitadas e malditas.. que escolha fazer?

José Alberto Farias disse...

O problema de ser raso é que corro o risco de fraturar a espinha e ficar paraplégico ao mergulhar em você.

Claudia disse...

Rico, a escolha a tomar quem decide é vc..
Eu já fiz a minha, e é exatamente andar na contramão, igorar o superficialismo vigente, ser maldita, com vc bem disse..
A sua, It's up to u.. rs..
Bjo.

Claudia disse...

E quem disse q vc é raso, Zé??
Eu quero é prova..rs..
Bjo.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.