________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



sexta-feira, novembro 30, 2007

Não há nada pior do que um viciado idoso!

Campanha de um centro de reabilitação chamado Focus12, em Cambridge, Inglaterra.










Para mim, essa peça conseguiu ser chocante e apelativa na medida certa.
E sem dúvida, concordo com o tom que essa campanha escolheu para abordar esse problema tão difícil.
Realmente, vendo as fotos, tudo isso me pareceu uma coisa tão anacrônica...
Enfim, meu caro, reflita: não há nada pior que um viciado idoso, portanto, pegue seu futuro de volta!

Now!







não discuto
com o destino
o que pintar
eu assino

Paulo Leminski






Quer saber mais?

New Market Racing Partnership





Visite também:


Prosaicos Poemas

6 comentários:

Anderson disse...

Realmente, as fotos chocam e fazem refletir.

Rico disse...

Sou absolutamente a favor da liberdade com responsabilidade, por isso acho que deveríamos liberar a venda de drogas por vários motivos. Em primeiro lugar, estaríamos acabando com o tráfico, já que elas seriam reguladas como qualquer produto e seriam vendidas nas farmácias.
Em segundo lugar, acabaríamos com essa hipocrisia nojenta que é a regra na nossa sociedade, pois sabemos que essa merda é vendida escancaradamente e os reais beneficiários são os "nossos" políticos pois, se fosse do interesse deles, eles já teriam acabado com essa merda desse tráfico. O Exército brasileiro acabou com o caos no Haiti, mas não pode entrar nas favelas brasileiras. Alguém aí sabe responder porquê?
Em terceiro lugar, acho que quem quer se arrombar que se arrombe. Fume, beba, cheire, se aplique, mas não faça merda. Acho que deveriam mudar as leis que regulam isso tudo. Por exemplo: Se você cometer algum delito enquanto sob efeito de drogas, isso seria considerado como agravante e não como atenuante como é hoje. Liberdade com responsabilidade.
Só isso.

Claudia Fernandes disse...

"Se você cometer algum delito enquanto sob efeito de drogas, isso seria considerado como agravante e não como atenuante como é hoje."

Rico, acho q perdi essa aula... :oP
Nunca aprendi que seria atenuante o fato de se estar sob efeito de drogas na execução de um delito.


Só isso. (rs...)

Bjo.

Rod disse...

As imagens chocam mesmo, mas com certeza essa foi a intenção da campanha. Ninguém imagina q seus avos ou ate os pais mesmo possam passar por isso... Cada um sabe o q faz com seu próprio corpo. Mas se eles soubessem um pouco mais sobre espiritismo, jamais fariam a burrice de se envolver com drogas...

Anderson disse...

Pois é cara, como Cláudia falou, praticar crime sob efeito de drogas não é circunstância atenuante, podendo inclusive ser tida como agravante se o sujeito se drogou com a intenção de "criar coragem" para praticar o crime.

Anderson disse...

Pois é cara, como Cláudia falou, praticar crime sob efeito de drogas não é circunstância atenuante, podendo inclusive ser tida como agravante se o sujeito se drogou com a intenção de "criar coragem" para praticar o crime.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.