________________________________


Comecei a escrever no momento em que percebi que só pensar não mais me satisfazia.

Precisava transbordar todo aquele pensamento que só ao meu universo de idéias pertencia.

Hoje, escrevo por pura necessidade, por irresistível vício e por agradável teimosia.




Claudia Pinelli Rêgo Fernandes ®



sábado, novembro 03, 2007

Notas sexuais?


















As pessoas sempre comentam sobre suas sensações quando ouvem música.
E cada uma delas acredita que vive algo diferente, em seu universo particular, algo que é só seu. E é verdade.
Porém, algumas pessoas mais ligadas conseguem perceber que algo naquilo que parecia diferente pode ser parecido com o de outras pessoas, daí o agrupamento em estilos, tribos, etc...

Eu mesma já falei sobre isso aqui , dando meu depoimento de como me sinto com relação a alguns tipos de música.
Para mim, música sempre foi algo para se respeitar. Cheguei até a fazer aulas de piano em um conservatório, mas logo que percebi que não poderia me considerar um gênio, desisti. Já que não podia dar o respeito que ela merecia, melhor parar. Sou meio assim: ou sei que sou muito boa ou que eu mereço aquilo ou então desisto. Não deve ser à-toa que desisto de quase tudo que começo. Preciso mudar isso. Mas minha alma ainda não amadureceu o suficiente. Oremos...

E assim, ouvir música sempre foi uma experiência lisérgica, irritante, surpreendente(para os dois lados) e algumas vezes, orgasmática.
Passei por diversos estilos, minha alma percorreu diversos níveis e creio que para cada um deles tive uma trilha sonora à altura.
Atualmente consigo ser muito eclética, mas em compensação não dá para ser tolerante com alguns tipos de música. Não vou citar os nomes, porque hoje acordei uma lady.

Há também muitas ligações entre música e sexo. Nas letras de várias canções, isso fica explicito, diria até em demasia, e já não surpreende mais dada a baixíssima qualidade das mesmas. Mas, com toda uma ligação que tenho, tive e certamente terei com a música, depois de conservatórios e tudo o mais, e de um conhecimento intermediário(quase avançado) de sexo, essa é a primeira vez que vejo uma correlação tão perspicaz e sugestiva entre a música e algo terreno, tão profano. É essa partitura feita de posições sexuais da foto. Na teoria, se mostra no mínimo ediucativa.

Uma coisa é fato: se essa partitura não for para uma música boa de melodia, posso assegurar que para uma boa de ritmo ela será.





" Sem música,
a vida seria um erro."

Friedrich Nietzsche





Bjo.




Visite também:


Prosaicos Poemas

4 comentários:

José Alberto Farias disse...

Quer saber?
Esta música foi feita para dançar.

:-)

André disse...

Salut, Cláudia!

realmente, vc já faz bons progressos na língua do meu blog, parabéns. Contrariamente ao autor(a) da partitura que pôs a palavra Fornication no masculino quando, na verdade, ela é feminina. O certo seria "Prélude de la fornication". E tbm se enganou de tom – escreveu Ré bemol e pôs o tom de Fá (ou ré menor).

Mas, exatidões à parte, a idéia é gozada. Se bem que, como vc mesma escreveu, se as notinhas não funcionam como música, pelo menos podem ser até educativas, quem sabe...

Um beijo.

Claudia Fernandes disse...

Concordo, Zé..
Bjo.

Claudia Fernandes disse...

André..
Como vc é "egigeeeeente"...
Não poderia haver nada de muito exato nem correto numa partitura hilária assim, não acha?
Bjo e volte sempre.

Related Posts with Thumbnails

Minha família

My kind of Spirit...


You are the elusive Night Spirit.
Your season is Winter, when the stars are bright and frost crystallizes the fallen leaves.
You are introspective, deep-thinking, and mysterious.
Everyone is intrigued and a little intimidated by you because you have an aura of otherworldliness.
You work in extremes, sometime happy, other times sad, but always creative and philosophical.
You are more concerned with the unseen, mystical, and metaphysical than the real world.
Night Spirits have a tendency to get lost in themselves and must be careful not to forget reality, but their imagination is limitless.